sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Arquivo da Falésia Azul - Caso 51

Caso 51: “O Que É Isto?” de Seppô

Quando Seppô estava morando em um monastério, dois monges vieram manifestar sua admiração. Quando os viu chegando, Seppô abriu o portão de seu monastério de supetão com suas mãos, pulou para fora e disse, “O que é isto?” Os monges também disseram, “O que é isto?” Seppô baixou a cabeça e retirou-se para o interior do seu monastério.

Mais tarde, os monges vieram a Gantô. Ele perguntou-lhes, “De onde vocês vieram?” Os monges disseram, “De Reinan.[1]” Gantô disse, “Você alguma vez visitaram Seppô?” Os monges disseram, “Sim, nós o visitamos.” Gantô disse, “O que ele disse?” Os monges relataram o que tinha acontecido.

Gantô disse, “O que mais ele disse?” Os monges disseram, “Nem uma palavra; ele baixou sua cabeça e se retirou para dentro de seu monastério.” Gantô disse, “Ah, como arrependo-me agora de que naqueles dias eu não disse-lhe a última palavra! Se eu tivesse dito-lhe, ninguém sob o céu poderia fazer qualquer coisa contra ele.”

Ao final do período de prática de verão, os monges voltaram a essa conversa e perguntaram-lhe sobre o significado disso. Gantô disse, “Por que vocês não me perguntaram sobre isso antes?” O monge disse, “Nós não ousaríamos perguntar-lhe sobre isso.” Gantô disse, “Seppô nasceu no mesmo caule que eu[2], mas ele não morrerá no mesmo caule. Se vocês querem saber a última palavra, é só isso.”

 

[1] Uma região no sul, onde Seppô estava morando naquele tempo.

[2] Seppô e Gantô eram ambos alunos de Tokusan.  Conferir o Caso 13 no Mumonkan (O Portal Sem Porta).

Nenhum comentário:

Postar um comentário